10
Out 09
publicado por ADP, às 16:46link do post | comentar

Após o esclarecimento pedido pelo Paulo César, sobre qual seria a minha interpretação sobre algumas candidaturas politicas de alguns directores da ADP, nas próximas eleições Autárquicas tenho a comentar o seguinte a todos os sócios da Instituição:

 

1º Relativamente à minha pessoa, tenho que dizer que nunca mencionei, nem utilizei, o nome, nem as instalações da ADP, para promover qualquer acto politico-partidário, logo respeitei na integra o Artigo 4º dos Estatutos da Associação Desportiva Portomosense, referente à Manifestação de Vontade.

 

2ºQuando se comenta que os elementos que compõem os Órgãos sociais da ADP, concorrem unica e exclusivamente dentro de uma força partídária, nada mais é que mera mentira, o que me entristece, pois a ADP não é, nem nunca será comigo à frente dos seus destinos,, politizada.

Para que conste, concorrem a lugares efectivos aos vários órgãos autárquicos, 4 elementos pelo PS, e 3 pelo PSD, de um universo de 21 membros, unidos desde a primeira hora em elevar bem alto o nome da Associação.

 

Tenho pena que tais comentários tenham vindo a público, mas como cidadão livre que sou, farei aquilo que entender que devo fazer na minha vida privada, e nada nem ninguem tem o direito de me julgar a mim e a todos quantos estão envolvidos neste processo autárquico através de mentiras e falsidades.

 

 

Luis Costa

 


Todo o cidadão é livre.Era o que mais faltava era um sócio/director de uma instituição como a ADP não se poder candidatar a um orgão autárquico.Há muita teia de aranha na nossa terra.Ai há há!
abraço a todos aqueles que se sentem motivados por lutar pela nossa terra.Bem hajam,independentemente da cor partidária.
Isto é um não assunto, em sociedades evoluidas.
Pedro Oliveira a 10 de Outubro de 2009 às 20:21

Pedro, não me parece que seja caso de andar na caça às bruxas.

Tive oportunidade de escutar opiniões de ambos os sentidos. Como disse ao Luís Costa, Se já é dificil conseguir-se pessoas dispostas a embarcar por causas/instituições/colectividades, mais ainda será se se começar a fazer juizo de valores, e à prior, sobre as motivações dos poucos que ainda se dispõem a assumir estas causas.

No entanto as dúvidas levantadas e a forma como foram colocadas, devida e peremptóriamente, acabaram por exigir-nos que o assunto fosse exposto, conscienciosamente.

O Presidente Luís Costa, ainda que desagradado por o assunto vir a público, sempre demonstrou neste aspecto uma posição correcta. O mesmo se pode dizer dos restantes. Esperemos que os sócios, tão contestátários agora não acobertem. Que dissipem ou exponham suas dúvidas, de preferencia no(s)local (ais) certo(s), que não tem necessáriamente de ser este, mas se assim o quiserem, não é para isso que também existe?

PS: Com este epísódio acabo por compreender um comentário feito aqui nos primeiros dias de existencia do blogue, onde se reclamava acerca dos "estatutos estarem cheios de erros" (de interpretação). Resta saber se os erros estão no texto em sí, ou na interpretação que cada um lhe dá.

cumptos.
MrCosmos a 10 de Outubro de 2009 às 20:56

Este local poderá não ser o mais indicado para discução do tema. Mas mesmo assim deixo algumas notas:
1- Também fui abordado por vários sócios sobre o tema.
2 - Os sócios e adeptos que foram falando comigo, só punham em causa o acto de (são 15 ao todo) elementos da direcção e não os elementos dos outros órgãos sociais se é que praticaram os mesmos actos.
3- Parece-me que os artigos que podem estar em causa são: 4º, 36º, 37º e 39º dos presentes estatutos.
4- Pelo que me foi dado a perceber pelos sócios e adeptos tinha alguma coisa a haver com a legalidade, mas principalmente com aspecto MORAL.
5 - Volto a afirmar que o local próprio para debate deste tema é a assembleia geral.
6 - Todas as Assembleias gerais (AG) convocadas pelos antigos Srs Presidentes da Mesa (AG) e com esta direcção em exercicio, nunca nas ordens de trabalho das mesmas, tiveram um ponto para que os associados pudessem interpelar a direcção do que achassem por bem.
7 - Penso que se os elementos visados da direcção usassem outros metodos atingiam os mesmos fins e nada estaria em causa. À direcção e aos sócios o que lhe peço, é bom senso para bem da nossa Associação.

PS 1- Só fiz este comentário depois das eleiçoes do passado fim de semana para que ele (comentário) não tivesse nada a ver com tal acto eleitoral.
PS 2- Caro amigo Pedro Oliveira, certamente conseguias fazer o teu comentário sem ofenderes os sócios da ADP que pensam de maneira diferente da tua. Os sócios podem ter teias de aranha e podem ser retrogradas, mas são sócios. como tal respeita-os. No próximo encontro de futebol dos nossos filhos faço questão de te levar uma proposta de sócio
Um abraço a todos
Gil Garcia a 15 de Outubro de 2009 às 12:35

Comentário apagado.
Anónimo a 14 de Outubro de 2009 às 10:12

Meu caro Garcia,
Longe de mim ser minha intenção ofender quem quer que seja e dizer que há muita teia de aranha, não é com essa intenção, é a minha opinião.Pessoalmente não vejo qual é a questão, a não ser que os estatutos da ADP o impessam e mesmo assim acho que está mal.
Mas quem sou eu para colocar em causa um documento como os estatutos da ADP,quando nem sócio sou.
Volto a frizar as pessoas têm de ser livres de fazerem o que bem entenderem quanto à sua forma de exercer a sua cidadania.Para mim é um ponto de honra.

Quanto à proposta para sócio, o Luís sabe em que condições o vou ser no futuro bem próximo penso eu.
abraço e não leves tanto a peito uma simples opinião

Pedro, a questão falada não foi os elementos exercer o seu acto cidadania tem outras questões ligadas, algumas do teu conhecimento. Eu compreendo os elementos da direcção, como compreendo quem contesta. E por te reconhecer mérito gostava de te ver nas A.Gerais . Espero que sejas realmente o sócio numero 1 online, como também espero que seja brevemente.
Gil Garcia a 15 de Outubro de 2009 às 13:09

Por algum motivo que nos ultrapassam, e não percebe-mos, deixaram de estar visíveis dois comentários que passa-mos a publicar:

(Pedro Oliveira) - disse sobre Estatutos ADP na Quarta-feira, 14 de Outubro de 2009 às 17:39:

Meu caro Garcia,
Longe de mim ser minha intenção ofender quem quer que seja e dizer que há muita teia de aranha, não é com essa intenção, é a minha opinião.Pessoalmente não vejo qual é a questão, a não ser que os estatutos da ADP o impessam e mesmo assim acho que está mal.
Mas quem sou eu para colocar em causa um documento como os estatutos da ADP,quando nem sócio sou.
Volto a frizar as pessoas têm de ser livres de fazerem o que bem entenderem quanto à sua forma de exercer a sua cidadania.Para mim é um ponto de honra.

Quanto à proposta para sócio, o Luís sabe em que condições o vou ser no futuro bem próximo penso eu.
abraço e não leves tanto a peito uma simples opinião

______________

(Gil Garcia) disse sobre Estatutos ADP na Quinta-feira, 15 de Outubro de 2009 às 13:09:

Pedro, a questão falada não foi os elementos exercer o seu acto cidadania tem outras questões ligadas, algumas do teu conhecimento. Eu compreendo os elementos da direcção, como compreendo quem contesta. E por te reconhecer mérito gostava de te ver nas A.Gerais . Espero que sejas realmente o sócio numero 1 online, como também espero que seja brevemente.
ADP a 20 de Outubro de 2009 às 13:03

pesquisar
 
DADOS & DOWNLOADS
arquivos
2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


2003:

 J F M A M J J A S O N D


2002:

 J F M A M J J A S O N D


2001:

 J F M A M J J A S O N D


2000:

 J F M A M J J A S O N D


blogs SAPO